sexta-feira, 15 de julho de 2011

OS FINAIS QUE NÃO FORAM AO AR



Na noite de ontem o público se despediu mais uma vez de Vale Tudo com um gostinho de "queremos de novo". Logo nas primeiras cenas do capítulo, revimos e vimos (e quem nunca viu) como Leila (Cássia Kiss) matou por engano Odete Roitman (Beatriz Segall). Na época, muitos suspeitos agitaram a mente dos telespectadores e para disfarçar a imprensa e não estragar a surpresa, os autores preparam quatro finais diferentes. 

Entre desfechos absurdos e outros nem tanto, quatro personagens deram fim à vida de Odete.

OLAVO (Paulo Reis) - O fotógrafo se deu mal no desfecho da história e poderia ter sido pior. Em uma das versões, Leila segue Marco Aurélio e encontra com Olavo à espera do elevador. O amigo de César sobe e não espera por ela. Enquanto Leila espera novamente o elevador, quando a porta se abre o marido já saiu do apartamento. Odete, que acabou de discutir com o executivo, vai atender a porta pensando que seu algoz voltou para continuar a discussão. Olavo entra e se apresenta como amigo de César. 
Um amigo do César Ribeiro. Ele ia me dar uma parte daqueles 500 mil dólares que você doou pra ele e depois tomou... O César pode ter desistido, mas eu não... Você vai me dar a minha parte. Por bem ou por mal. Para se defender, Odete pega a arma que está no balcão e Olavo a ataca. Na luta, ouvem-se os tiros.

Não precisamos nem dizer que esta versão seria improvável. Odete foi morta a tiros através da porta de vidro. 

QUEIROZ (Paulo Porto) - O dono da revista Tomorrow revela sua paixão por Odete. Nesta versão, o empresário procura Leila para lhe pedir ajuda. Quer que ela o ajude a desmascarar Odete, assim ela estaria grata a ele. Como Lelia não aceita ajudá-lo, ela é sequestrada e levada até o apartamento onde estão a empresária e Marco Aurélio. Depois de revelar seu amor, a vilã o humilha e recebe em troca os três tiros que dão fim à sua vida. Para se defender, o executivo mata Queiroz e some com o corpo.

BRUNO (Danton Mello) - O final mais absurdo. Sabendo que o padrasto pode ser preso porque Odete o denunciará, Bruno rouba a arma da maleta de Marco Aurélio. Quando o executivo está com a vilã, Bruno invade o apartamento com a arma na mão. Ele não vai pra Ilha Grande não! Ninguém chega perto de mim! Um passo em falso e eu fuzilo a bruxa! Eu ouvi as conversas. Peguei a arma na sua pasta... Vim até aqui escondido na mala do seu carro... Essa mulher vai pagar o que ela tem feito de maldade com todo o mundo... Trabalhar, eu? Voltar a ser pobre? 

Odete desobedece as ordens do menino e ele de olhos fechados dá os três tiros.

Um final absurdo, mas transformaria Danton na primeira criança a cometer um assassinato em telenovelas brasileiras.

CÉSAR (Carlos Alberto Riccelli) - Aqui, assim como na versão de Bruno assassino, os autores resolveram tirar sarro. Nesta versão, Leila chega de Itaipava e descobre uma cueca no quarto de Fátima. Mas não é de Marco Aurélio. O texto de Leila é um primor: Mas (essa cueca) não é do Marco Aurélio! Porque ele não usa assim, tão pequenininha... ele inclusive tá meio caído pra ficar assim com metade da bolacha de fora... 

Dayse (Nara Abreu) fica desesperada, diz que Leila não deveria ter voltado de surpresa. Quando a mulher entra em seu quarto pega César e seu marido juntos na cama. Eu tenho nojo! Isso não! Homossexualismo eu tenho nojo! E César responde: Não é homossexualismo não, Leila, é mais brincadeira, safe sex, esfregação, entende?

Marco Aurélio tenta explicar para a mulher e mais pérolas vem em suas falas: Não pode, Leila, você tem que aceitar a evolução do mundo! Hoje em dia você é uma mulher do mundo, nós vamos viajar, você e eu vamos ter 14 milhões de dólares, quer dizer 24 milhões de dólares! Ao que Leila responde: Até o número! Que vergonha, meu Deus do céu! Até o número fatídico... Eu! Casada com um peroba! Minha mãe dizia sempre, peroba. Ela tinha medo que o meu irmão um dia sentasse. E ela falava assim, pederasta eu matava! Pederasta em matava!

Os amantes vão para o apartamento e Marco Aurélio combina a viagem para o exterior com César que quer levar Fátima para que possam viver uma relação a quatro. 

Depois da discussão com Odete, César aparece de surpresa e atira na ex-amante.

Leia em Além da Novela a matéria publicada em 1989, após o último capítulo de Vale Tudo.

Assista o Último Capítulo de Vale Tudo


6 comentários:

  1. Parabéns pelo blog!

    Gostaria de tirar uma dúvida:

    A tal generosidade do Marco Aurélio com a Dayse significa o quê, exatamente? Ela foi presa acusada do assassinato da Odete? Se não, por qual motivo ela foi presa? Outros, além do Bartolomeu e da Eunice, souberam que foi a Leila que matou?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo blog! Sóa assim pude acompanhar a novela depois das férias. Trabalhando não dá pra ficar acordada até quase 2 a.m e nem ver a reprise no dia seguinte. Agora a Globo anunciou que vai rastrear o You Tube e tirar tudo que de sua programação de lá. =(

    ResponderExcluir
  3. A Dayse foi presa por ser cúmplice, afinal sabia que a Leila tinha chegado no dia do assassinato e não contou à polícia.
    Não fica bem claro, mas tudo indica que todos pensaram que a culpa pelo assassinato era de Marco Aurélio.

    ResponderExcluir
  4. À toda equipe do blog: Parabéns pela cobertura, pelos posts, pelo carinho, pela seriedade !!! Muito sucesso para todos !!! Andréa.

    ResponderExcluir
  5. Como aquela porta de vidro não quebrou? Os tiros passaram por ond?

    ResponderExcluir
  6. Amei a novela Vale tudo, em minha opnião foi a melhor até hoje. Parabéns pelo blog e gostaria do auxilio de voces, que me informasse qual a marca e modelo do telefone cor amarela que tinha no apartamento de César, pois gostaria muito de ter um destes aparelhos. Se possível também me informem também onde posso adquirir. Obrigada!

    ResponderExcluir